quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Curso de Pedagogia Hospitalar


O Instituto Paulista de Educação e Saúde - IPES em conformidade com o Ministério da Educação - MEC, realizará mais um curso livre de extensão universitária sobre Pedagogia Hospitalar.

Informações gerais:


Data:  15 e 22 de Fevereiro de 2014 (sábados - das 8h às 12h)

Carga Horária: 08 horas 

Investimento: $ 200,00 (Duzentos reais) – Pagamento em 2x $100,00

Local: Auditório Stanford Office Center -  Av. Jabaquara - 10 minutos da estação São Judas do Metrô


ESTACIONAMENTO GRATUITO


 A Pedagogia Hospitalar funciona como uma extensão da sala de aula, ela é destinada aos alunos que deixaram de frequentar as aulas por motivo de doença e estão internados em hospitais ou clínicas em processo de recuperação. O atendimento é realizado de forma diferenciada. O pedagogo leva até o aluno tanto conhecimentos relativos ao estudo disciplinar quanto um apoio emocional.

O curso de Pedagogia Hospitalar aborda conhecimentos teóricos-metodológicos relevantes para esta especialidade da pedagogia e buscará responder questões como:

O que é pedagogia hospitalar?
A quem se destina?
Quem pode exercer esta função?
Qual a importância dessa pedagogia?
Marcos históricos e legais.
Intervenção didática pedagógica em ambiente hospitalar.
Cursos de especialização em São Paulo e campo e trabalho.
Sinais e sintomas.
Doença, adoecimento e morte – como lidar com o luto.
PRELETOR

Marcelo Clemente - Mestre  em Educação e Saúde da Criança e do Adolescente, pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. Pedagogo, Psicopedagogo Clínico, Institucional e Hospitalar. Professor universitário em cursos de especialização em Pedagogia Hospitalar da PUC, FAMESP, Faculdade Nossa Senhora das Lourdes, Hospital Menino Jesus e Instituto Paulista de Educação e Saúde – IPES. 
Palestrante com experiência em Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, tendo prestado consultorias em empresas como FEBRABAN - Federação Brasileira de Bancos, Companhia Brasileira de Alimentos - CBA, SEPROSP – Sindicato das Empresas de Processamento de Dados e Serviços de Informática do Estado de São Paulo, Grupo Don Bosco, Hospital Geral de Taipas, Prefeitura Municipal de São Paulo entre outras.
É Mediador do Programa de Enriquecimento Instrumental, certificado pelo Institute Feuerstein - Jerusalém, Israel.


PÚBLICO ALVO
- Profissionais da área da educação e interessados em geral.

INCLUI– Material de apoio, Coffee Break, Certificado expedido pelo Instituto Paulista de Educação e Saúde - IPES e estacionamento gratuito.

Informações e inscrições:  (11) 9 7472-5474
E-mail: 
marcelorhema@gmail.com


OBSERVAÇÕES:
•Vagas Limitadas.
•Fica reservada à Coordenação Geral, a substituição de professores por outros, de igual qualificação, caso haja necessidade.
www.pedagogohospitalar.blogspot.com.br

Estágio Voluntário em Brinquedoteca Hospitalar- InCor HCFMUSP- Inscrições até amanhã!!!


sábado, 26 de outubro de 2013

Palestra sobre Pedagogia Hospitalar e Empresarial - Semana Intercursos do Centro Universitário UniSantanna





O Centro Universitário UniSant'Anna, promoveu no mês de outubro, a Semana Intercursos. 

O Prof. Marcelo Clemente, foi convidado para ministrar aos alunos do curso de Pedagogia uma palestra sobre: "O mercado de trabalho para o Pedagogo no âmbito hospitalar e corporativo." 




Foi um tempo precioso de compartilhamento de experiências e orientação sobre a carreira do educador.



Prof. Marcelo Clemente ministrará palestra sobre Pedagogia Hospitalar durante a VI Jornada Pedagógica da Faculdade de Ciências e Tecnologias - FACICA/MG


VI JORNADA PEDAGÓGICA
FACICA – CAMPOS GERAIS

FACICA—FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DE  CAMPOS GERAIS/ MG

 
“OS LUGARES QUE O PEDAGOGO ATUA: ESPAÇOS ESCOLARES E NÃO ESCOLARES”

PROGRAMAÇÃO 

04 de novembro
Local: ACTUS
19:00hs – Inscrição e entrega de Materiais
19:30hs – Apresentação Cultural – VOZ e VIOLÃO com Daniel Bardô
20:00hs - Palestra
Prof. Dr. André Luiz Sena Mariano
 Coordenador do Curso de  Pedagogia Licenciatura—UNIFAL
Tema: “A Docência como eixo central da profissão do  Pedagogo”


05 de novembro
Local: ACTUS
19:00 hs— Apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso dos formandos 2013

06 de novembro
Local: ACTUS
19:00 hs— Apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso dos formandos 2013


07 de novembro
Local: ACTUS
19:00—Coral do Presídio de Alfenas
19:30—Palestra
Tema: Pedagogia Prisional realidade do município de Alfenas/MG
Prof. Helizandro César Sales
Pedagogo—Diretor Geral do Presídio de Alfenas



08 de novembro
Local: ACTUS
19:00—Apresentação cultural— POESIA E VIOLÃO  com Nadson Martins
19:30— Palestra: Tema: “Pedagogia Hospitalar no Brasil”
Prof. Ms Marcelo Clemente
Mestre em Educação e Saúde pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Pedagogo com especialização em em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar e em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Professor universitário em cursos de graduação e pós graduação em Pedagogia Hospitalar.




EXPOSIÇÃO:

Feira de Livros - Ciranda Cultural
Representante: Iolanda—6 período Pedagogia

Apresentação de Trabalhos da Prof. Ms. Vaneide Arantes  - sexto período de Pedagogia

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

V SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP

Serei um dos Preletores. Estão todos convidados!
V SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP
TEMA: A TEORIA E A PRÁTICA NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR: DILEMAS E DESAFIOS.
De 21 a 23 de outubro de 2013.

Local: 
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP - Campus São Paulo
Rua Pedro Vicente, 625 – Canindé/SP

PÚBLICO ALVO: Alunos das licenciaturas e dos demais cursos superiores, alunos da Pós-graduação em Formação de Professores, profissionais da área.

PROGRAMAÇÃO

Dia 21 de outubro (segunda-feira).
Auditório Alvo Ivo de Vicenzo.

19h00 – 19h30min Abertura
Prof. Me. Luís Cláudio de Matos
Diretor Geral do Campus São Paulo

19h30 – 20h30min Palestra 1
Aprendizagem da docência: o espaço da teoria e da prática no atendimento escolar hospitalar

Profa. Dra. Amália Neide Covic
Graduada em Física pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Especialista em Física Médica PUC/SP, Mestre e Doutora em Educação (Currículo) PUC/SP. Atualmente é Coordenadora e Formadora de Professores para atuação em Atendimento Escolar Hospitalar no Instituto de Oncologia Pediátrica - Grupo de Apoio ao Adolescente e a Criança com Câncer - Universidade Federal de São Paulo, docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da UNIFESP/Campus Guarulhos.

20h30min – 22h00 Palestra 2
Bullying escolar – O gigante está adormecido? Reflexão, realidade e ações preventivas.

Prof. Me. Marcelo Clemente
Mestre em Educação e Saúde na Infância e Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Pedagogo com especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional.
http://obullyingnasescolas.blogspot.com.br/
____________________________________________________________

Dia 22 de outubro (terça-feira).
Auditório Aldo Ivo de Vicenzo.

8h30min – 8h30min Palestra 1
Formação do professor: Perspectivas contemporâneas

Prof. Me. Leandro Tadeu Luz – IFSP
Licenciado em Letras e Especialista em Educação pela UFMS. Mestre em Estudos da Linguagem pela UEL e Doutorando em Língua Portuguesa pela PUC/SP. Pesquisa a formação do professor de línguas, especificamente as crenças de professores em formação inicial sobre leitura e escrita. É professor do IFSP.

9h30min – 10h30min Palestra 2
Professor homem na Educação Infantil – uma identidade em construção?

Psicóloga Me. Maria Arlete Bastos Pereira
Graduada em Psicologia pela Universidade São Francisco. Mestre em Educação e Saúde na Infância Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Atua como Psicóloga Escolar, na Divisão Técnica de Políticas para Diversidade e Inclusão Educacional da Secretaria Municipal de Educação de Guarulhos.

10h30min – 11h30min Palestra 3
Professores e seus relatos de experiência. Distâncias entre teoria educativa e prática escolar: o caso da São Paulo redemocrática.

Profa. Me. Suzana Iris Bezerra
Historiadora pela UNESP, Mestre em Educação e Saúde na Infância e Adolescência pela UNIFESP e Doutoranda na mesma área. Dedicou-se ao estudo da adolescência em situação de pobreza urbana, periódicos educacionais e relações institucionais entre governo e professorado. Integra o Grupo de Pesquisas e Estudos sobre a Infância e a Adolescência GRUPESCI, do Laboratório de Estudos de Vulnerabilidades Infantis –LEVI.

12h00 – 13h00 – Intervalo (almoço)

13h30min - 18h00 Auditório SP1
Comunicação oral coordenada.
Apresentação de trabalhos científicos e relatos de prática.
_____________________________________________________________
Dia 23 de outubro (quarta-feira).

14h00 – 17h00 Sala 333
Oficina - Comunicação Corporal

Prof. Me. Fredyson Hilton da Cunha
Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso/UFMS e Doutorando em Artes da Cena pela UNICAMP. É Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP. Tem experiência e interesse na pesquisa em danças brasileiras, dança contemporânea e criação coreográfica. Formação de bailarino em dança clássica, contemporânea e dança-teatro.

18h00 – 21h00 Auditório da Eletrônica
Comunicação oral coordenada.
Apresentação de trabalhos científicos e relatos de prática.

Organização:


Coordenação da Pós-Graduação Lato Sensu em Formação de Professores – IFSP/ Campus SP.

V SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP

Serei um dos Preletores. Estão todos convidados!
V SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP
TEMA: A TEORIA E A PRÁTICA NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR: DILEMAS E DESAFIOS.
De 21 a 23 de outubro de 2013.

Local: 
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFSP - Campus São Paulo
Rua Pedro Vicente, 625 – Canindé/SP

PÚBLICO ALVO: Alunos das licenciaturas e dos demais cursos superiores, alunos da Pós-graduação em Formação de Professores, profissionais da área.

PROGRAMAÇÃO

Dia 21 de outubro (segunda-feira).
Auditório Alvo Ivo de Vicenzo.

19h00 – 19h30min Abertura
Prof. Me. Luís Cláudio de Matos
Diretor Geral do Campus São Paulo

19h30 – 20h30min Palestra 1
Aprendizagem da docência: o espaço da teoria e da prática no atendimento escolar hospitalar

Profa. Dra. Amália Neide Covic
Graduada em Física pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Especialista em Física Médica PUC/SP, Mestre e Doutora em Educação (Currículo) PUC/SP. Atualmente é Coordenadora e Formadora de Professores para atuação em Atendimento Escolar Hospitalar no Instituto de Oncologia Pediátrica - Grupo de Apoio ao Adolescente e a Criança com Câncer - Universidade Federal de São Paulo, docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da UNIFESP/Campus Guarulhos.

20h30min – 22h00 Palestra 2
Bullying escolar – O gigante está adormecido? Reflexão, realidade e ações preventivas.

Prof. Me. Marcelo Clemente
Mestre em Educação e Saúde na Infância e Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Pedagogo com especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional.
http://obullyingnasescolas.blogspot.com.br/
____________________________________________________________

Dia 22 de outubro (terça-feira).
Auditório Aldo Ivo de Vicenzo.

8h30min – 8h30min Palestra 1
Formação do professor: Perspectivas contemporâneas

Prof. Me. Leandro Tadeu Luz – IFSP
Licenciado em Letras e Especialista em Educação pela UFMS. Mestre em Estudos da Linguagem pela UEL e Doutorando em Língua Portuguesa pela PUC/SP. Pesquisa a formação do professor de línguas, especificamente as crenças de professores em formação inicial sobre leitura e escrita. É professor do IFSP.

9h30min – 10h30min Palestra 2
Professor homem na Educação Infantil – uma identidade em construção?

Psicóloga Me. Maria Arlete Bastos Pereira
Graduada em Psicologia pela Universidade São Francisco. Mestre em Educação e Saúde na Infância Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Atua como Psicóloga Escolar, na Divisão Técnica de Políticas para Diversidade e Inclusão Educacional da Secretaria Municipal de Educação de Guarulhos.

10h30min – 11h30min Palestra 3
Professores e seus relatos de experiência. Distâncias entre teoria educativa e prática escolar: o caso da São Paulo redemocrática.

Profa. Me. Suzana Iris Bezerra
Historiadora pela UNESP, Mestre em Educação e Saúde na Infância e Adolescência pela UNIFESP e Doutoranda na mesma área. Dedicou-se ao estudo da adolescência em situação de pobreza urbana, periódicos educacionais e relações institucionais entre governo e professorado. Integra o Grupo de Pesquisas e Estudos sobre a Infância e a Adolescência GRUPESCI, do Laboratório de Estudos de Vulnerabilidades Infantis –LEVI.

12h00 – 13h00 – Intervalo (almoço)

13h30min - 18h00 Auditório SP1
Comunicação oral coordenada.
Apresentação de trabalhos científicos e relatos de prática.
_____________________________________________________________
Dia 23 de outubro (quarta-feira).

14h00 – 17h00 Sala 333
Oficina - Comunicação Corporal

Prof. Me. Fredyson Hilton da Cunha
Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso/UFMS e Doutorando em Artes da Cena pela UNICAMP. É Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP. Tem experiência e interesse na pesquisa em danças brasileiras, dança contemporânea e criação coreográfica. Formação de bailarino em dança clássica, contemporânea e dança-teatro.

18h00 – 21h00 Auditório da Eletrônica
Comunicação oral coordenada.
Apresentação de trabalhos científicos e relatos de prática.

Organização:


Coordenação da Pós-Graduação Lato Sensu em Formação de Professores – IFSP/ Campus SP.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Semana Senac de Inclusão e Diversidade

O Senac Consolação realiza, de 1º a 5 de outubro, a 8ª edição da Semana Senac de Inclusão e Diversidade. O tema deste ano é Mercado de Trabalho, Diversidade Profissional e Valorização da Competência.


Esse é um espaço de promoção do diálogo e compartilhamento de experiências em torno do tema inclusão social e educacional.


O evento é aberto a educadores, gestores de recursos humanos e do terceiro setor, estudantes, empresários, profissionais da área da saúde e público interessado no tema.

Todas as atividades da semana contarão com audiodescrição e interpretação em Libras.

Senac Consolação
Rua Dr. Vila Nova, 228 - 1º andar - Centro
São Paulo - SP
E-mail: consolacao@sp.senac.br
Telefone: 11.2189-2100
Data e Horário
01/10/2013 até 05/10/2013
Preço
Participação gratuita 

Programação:
Workshop de Inclusão com apresentação do curtas Dicas de Convivência, do Instituto Mara Gabrilli
Data e horário: 
01/10/2013 das 14 às 17 horas

Pedro Paulo Barros Zogbi
Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

Oficina de Libras: Noções Básicas de Cultura Surda e Como se Comunicar com Surdos
Data e horário: 
02/10/2013 das 15 às 16 horas

Eduardo Pereira Silva
Bacharel em Teologia, formado pela Feneis no curso de Instrutores de Libras. É docente de Libras do Senac Consolação e da Faculdade Teológica Batista de São Paulo.

A oficina será realizada na sala 411 – 4º andar

Oficina: Sem Sentido, tem Sentido – Como a aprendizagem ocorre quando se é privado do sentido da visão?
Data e horário: 
02/10/2013 das 16h30 às 17h30

Teresa Pereira
Psicopedagoga pós-graduada pelo Instituto Isabel/RJ, Especialização em Deficiência Intelectual pela UGF/SP, Formação em Pedagogia pela Faculdade Cândido Mendes com habilitação em Direção Escolar. Formações no Programa de Enriquecimento Instrumental para cegos – PEI Tátil- Instituto Feuertein/ Paris e no Curso Learning Potential Assessment Device (LPAD)- ICELP (International Center for the Enhancement of Learning Potential - Jerusalém / Israel. Especialista em mediação cognitiva pelo ICELP. Docente da área de Educação do Senac Consolação e consultora de desenvolvimento das Oficinas de Raciocínio Lógico.

A oficina será realizada na sala 411 - 4º andar

Sessão Pipoca: Colegas, de Marcelo Galvão
Data e horário: 
02/10/2013 das 19 às 21 horas

A atividade será realizada no Auditório Nobre - térreo

Sessão Pipoca: Intocáveis, de Eric Toledano
Data e horário: 
03/10/2013 das 15 às 16 horas

A atividade será realizada no Auditório Nobre - térreo

World Café: As diferentes posturas empresariais frente ao processo de inclusão
Data e horário: 
03/10/2013 das 19 horas às 21h30

Pedro Paulo Zogbi
Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

A atividade será realizada na sala 114 - 1º andar

Roda de Conversa: Mercado de trabalho, diversidade profissional e valorização da competência
Data e horário: 
04/10/2013 das 18h30 às 21h30

Roseli Behaker Garcia - Graduada em Letras, pós-graduada em Linguagem das Artes e mestre em Educação, Arte e História da Cultura. Profissional da área de Recursos Humanos há 17 anos, ministrando palestras sobre inclusão, mercado de trabalho, motivação. Representou o Brasil no Congresso Internacional para Mulheres com Deficiência Visual no Canadá em 1996. Atriz há oito anos pela Oficina dos Menestréis dirigida por Deto Montenegro.

Pedro Paulo Zogbi- Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

Silvana Cambiaghi - Arquiteta, mestre em desenho universal pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo, desenvolve trabalho na Prefeitura de São Paulo sobre acessibilidade. É fundadora da Comissão Permanente de Acessibilidade de São Paulo (CPA), membro do grupo de trabalho da revisão de Normas Técnicas de acessibilidade da ABNT. É docente de cursos de Mestrado em Design e em Tecnologia Assistiva. Ministra palestras no Brasil e no exterior e ganhou no ano de 2000 o prêmio internacional "Horizontes que convergem" conferido pela Universidad de Guanajuato (México).

Marçal Souza - Produtor executivo do filme Colegas, o paranaense, nascido em Porecatu, fixou-se em São Paulo, onde iniciou sua carreira ainda jovem, em filmes do diretor argentino Hector Babenco. A longa parceria, iniciada com O rei da noite (1976), rendeu os premiados Lúcio Flávio, o passageiro da agonia, Pixote: a lei do mais fraco, O Beijo da Mulher Aranha e Brincando nos campos do senhor. Além de Babenco, Marçal produziu cineastas renomados como Francisco Ramalho Jr., Ugo Giorgetti, Walter Hugo Khouri, André Klotzel, Sergio Rezende, Marcelo Galvão, entre outros.


Ariel Goldenberg e Rita Pokk - Atores protagonistas do filme Colegas - Atuaram pela primeira vez juntos numa versão teatral de "Romeu e Julieta". Ariel conseguiu papéis na novela "Jamais Te Esquecerei" (2003), do SBT (na qual Rita fez uma participação), e num episódio da série global "Carga Pesada". Depois, já casados, ficaram conhecidos nacionalmente ao participar do documentário "Do Luto à Luta" (2005), de Evaldo Mocarzel, vencedor de seis prêmios no Festival do Recife.

Mediação
Marta Gil - Consultora, socióloga, Coordenadora Executiva do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas, Fellow da Ashoka Empreendedores Sociais e colunista da Revista Reação. Autora do livro “Caminhos da Inclusão – a trajetória da formação profissional de pessoas com deficiência no Senai SP”

Palestras - sábado
Data e horário: 
05/10/2013 das 9 às 18 horas

Intolerância: Preconceito ou incompreensão? - das 9h30 às 11 horas

Marcelo Reis Clemente - Mestre em Educação e Saúde , pedagogo é psicopedagogo clínico e institucional. Professor de pós-graduação, consultor pedagógico e empresarial, palestrante com experiência em treinamento e desenvolvimento de pessoas. É responsável pelo Blog www.rumosdainclusao.blogspot.com.br e docente da área de Tecnologia da Informação do Senac Consolação.

A Inclusão no Trabalho Começa na Empresa ou na Família? - das 11 horas às 12h30

Marta Gil - Consultora, socióloga, Coordenadora Executiva do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas, Fellow da Ashoka Empreendedores Sociais e colunista da Revista Reação. Autora do livro “Caminhos da Inclusão – a trajetória da formação profissional de pessoas com deficiência no Senai.

Ver o Outro: dialogar e compreender para incluir - das 13h30 às 14h30

Roseli Behacker Garcia - Graduada em Letras, pós-graduada em Linguagem das Artes e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura. Profissional da área de Recursos Humanos há 17 anos, ministrando palestras sobre inclusão, mercado de trabalho, motivação. Representou o Brasil no Congresso Internacional para Mulheres com Deficiência Visual no Canadá em 1996. Atriz há oito anos pela Oficina dos Menestréis dirigida por Deto Montenegro.

Eu Posso Você Pode – A capacitação profissional enquanto ferramenta educacional para inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho – das 14h30 às 15h30

Pedro Paulo Zogbi - Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

Segurança no Trabalho e o Compromisso de Incluir – das 15h30 às 16h30
Silvana Cambiaghi - Arquiteta, mestre em desenho universal pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo, desenvolve trabalho na Prefeitura de São Paulo sobre acessibilidade. É fundadora da Comissão Permanente de Acessibilidade de São Paulo (CPA), membro do grupo de trabalho da revisão de Normas Técnicas de acessibilidade da ABNT. É docente de cursos de Mestrado em Design e em Tecnologia Assistiva. Ministra palestras no Brasil e no exterior e ganhou no ano de 2000 o prêmio internacional "Horizontes que convergem" conferido pela Universidad de Guanajuato (México). Autora do livro, "Desenho Universal: Métodos e Técnicas para arquitetos e Urbanistas" Editora SENAC São Paulo 2007.

Apresentação artística com Roseli Behacker Garcia – das 16h45 às 17 horas.



Informações e inscrições:

E-mail: consolacao@sp.senac.br
Telefone: 11.2189-2100

sábado, 22 de junho de 2013

O Senac São Paulo, realizará dia 29 de junho, das 09 às 18h30 o 

5º Encontro Brasileiro de Mediadores - Educação para Vida e para o Trabalho: desenvolvendo competências para o século 21.

Excelente oportunidade para reflexão sobre 
mediação e práticas pedagógicas.
Evento imperdível para todos envolvidos com educação formal, 
profissionalizante e corporativa! 

EVENTO GRATUITO!

Data e Horário: 29/06/2013, das 8h30 às 18h30
Preço: Participação gratuita e aberta ao público. (Necessário fazer inscrição no site do senac)
Local: Senac Consolação -  R. Dr. Vila Nova, 228 -  Centro - São Paulo/SP - Fone: 11.2189-2100

Público-alvo: Pedagogos, Psicólogos, Fonoaudiólogos, profissionais de recursos humanos e educadores em geral.

Inscrições no site do Senac :

Palestra 1: Sociedade do Século 21 - Valores e Princípios - A Importância do Diálogo na Educação.
Data e horário: 29/06/2013 das 9 horas às 9h55
Palestrante: Paulo Ravagnani - Formado em Filosofia e Oratória pela organização Internacional Nova Acrópole. É professor de oratória, conhecimento comportamental e filosofia. 

Palestra 2: Importância da Empatia, Afetividade e Família na Relação Educativa. Que educadores precisamos?
Data e horário: 29/06/2013 das 10h20 às 11h50
Palestrante: Lorenzo Tébar – Licenciado em filosofia e letras, com especialização em psicologia pela Universidade de Barcelona e doutor em filosofia e ciências da educação pela Universidade Nacional de Educação a Distância de Madri. Investiga a teoria da mediação e o perfil do professor mediador, ao lado de Reuven Feuerstein, e a pedagogia da mediação no processo de ensino-aprendizagem. 

Palestra 3: Ciberespaço e a Nova Visão das Práticas Pedagógicas
Data e horário: 29/06/2013 das 11h50 às 12h20
Palestrante: Sandra Maria Dotto Stump - Doutora em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo e docente do programa de pós-graduação da Universidade Presbiteriana Mackenzie. 

Palestra 4: O Choque de Gerações no Mercado de Trabalho - O jovem e seu momento atual.
Data e horário: 29/06/2013 das 12h20 às 13 horas
Palestrante: Marcelo Reis Clemente - Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Paulo. É Pedagogo e psicopedagogo clínico e institucional, professor de cursos de pós-graduação, consultor pedagógico e empresarial e palestrante com experiência em treinamento e desenvolvimento de pessoas. 

Palestra 5: Quais as contribuições da Mediação na Formação de Mentes Críticas?
Data e horário: 29/06/2013 das 14 horas às 16h20
Palestrante: Lorenzo Tébar – Licenciado em filosofia e letras, com especialização em psicologia pela Universidade de Barcelona e doutor em filosofia e ciências da educação pela Universidade Nacional de Educação a Distância de Madri. 

Palestra 6: Fechamento e Conclusões - Propostas e Reflexões Construídas com os Participantes
Data e horário: 29/06/2013 das 17 horas às 18h30
Palestrante: Lorenzo Tébar- Licenciado em filosofia e letras, com especialização em psicologia pela Universidade de Barcelona e doutor em filosofia e ciências da educação pela Universidade Nacional de Educação a Distância de Madri. 

terça-feira, 18 de junho de 2013

III Encontro de Pedagogia Hospitalar de Blumenau

A noite de abertura do III Encontro de Pedagogia Hospitalar do Hospital Santo Antônio, de Blumenau, na última quinta-feira, dia 13/06, foi marcada por emoções, apresentações e compartilhamento de conhecimento e parceria. Participaram da abertura a Secretária Municipal de Educação de Blumenau, professora Elenice Glorinha Lucheta, a Chefe do Departamento de Educação da FURB e Coordenadora do Projeto de Extensão Pedagogia Hospitalar, a professora Elenir Reeder Buddag e o diretor científico do Instituto Catarinense de Desenvolvimento da Saúde – ICDS e médico do, o professor Romero Fenili, além de outras autoridades e convidados.
Durante a cerimônia, os presentes puderam assistir a um vídeo produzido pela professora do Projeto Pedagogia Hospitalar com uma aluna e paciente oncológica de 12 anos, que mostrou, de maneira emocionante, um pouco da sua história, das atividades e relatou como o projeto atua na pediatria do Hospital Santo Antônio. 

 Os participantes da abertura do evento conferiram também um pouco da mágica que semanalmente encanta as crianças do HSA, com os fantoches de Osias Volaski, aluno e atuante no projeto “Doutores Palhaços”, do Projeto Sorrir, no Hospital Evangélico de Curitiba e voluntário também em Blumenau.

 
   Prof. Marcelo Clemente, ministrando a palestra de abertura do evento.

A palestra de abertura do III Encontro de Pedagogia Hospitalar, que encerrou as atividades da noite, ficou por conta do professor Mestre em Educação, Marcelo Clemente, com o tema: Intervenções Didáticas Pedagógicas em Classes Hospitalares.



O segundo dia de evento iniciou com a professora especialista Mirta Pacheco, de Curitiba, que conferiu palestra sobre a atuação ética e profissional no contexto hospitalar. Na seqüência, os participantes assistiram à exposição do médico oncopediatra Dr. Marcelo Rech de Faria, que relatou sua experiência sobre a relação entre a medicina, a pedagogia e a criança em tratamento crônico.


E para encerrar o III Encontro de Pedagogia Hospitalar em Blumenau, a convidada foi a professora especialista Jacqueline Schalm, falando sobre biblioterapia e  a relação das crianças com os livros e histórias.

Fonte: http://www.hsanbnu.com.br/home/?p=1941

segunda-feira, 17 de junho de 2013


terça-feira, 4 de junho de 2013

“Superfórmula” para a luta contra o câncer infantil.


Todos sabemos que o primeiro passo para a luta contra o câncer é acreditar na cura. Contudo, o tratamento de quimioterapia é difícil, especialmente para crianças. Para ajudá-las a acreditar, a JWTresolveu unir 2 clientes da agência (A. C. Camargo Cancer Center e Warner Bros.) para criar uma ideia capaz de mudar a percepção negativa que as crianças têm sobre o tratamento:
Transformar a quimioterapia em uma “Superfórmula.”

Foram feitas capas para as bolsas intravenosas baseadas em personagens da ‘Liga da Justiça’, criando, pela primeira vez, uma versão do tratamento que fosse amigável para as crianças. Codesenvolvidas com médicos, as capas são fáceis de esterilizar e manusear e atendem a todos os padrões de higiene do hospital.

Para dar a essas capas um significado mais poderoso, foi produzida uma série especial de animações e gibis nos quais os super-heróis passam por experiências semelhantes àquelas das crianças com câncer, e recuperam suas forças, graças a essa “Superfórmula.”
Uma experiência que foi muito além das capas, dando um novo visual a toda a ala pediátrica: a sala de jogos foi transformada em um Hall da Justiça, os corredores e as portas foram decorados com o mesmo tema, e a fachada ganhou uma entrada exclusiva para esses pequenos heróis.


Uma ideia que, desde que foi implantada, está ajudando as crianças em sua própria luta contra um dos maiores vilões do mundo real.
Confira o vídeo
:

segunda-feira, 3 de junho de 2013

        Classes Hospitalares: Continuar estudando motiva alunos em tratamento




domingo, 2 de junho de 2013

III Encontro de Pedagogia Hospitalar de Blumenau

III Encontro de Pedagogia Hospitalar de Blumenau 
Dias 13 e 14 de junho de 2013
Local: Auditório ICDS - Hospital Santo Antonio
Tema: Ensino, Humanização e Saúde: Uma prática interdisciplinar
Valor da inscrição: R$ 30,00
Maiores informações e detalhes sobre as inscrições pelo fone: 
(47) 3231-4089 com Márcia. E-mail: icds@hsan.com.br


quinta-feira, 16 de maio de 2013

3° Encontro de Pedagogia Hospitalar

3° Encontro de Pedagogia Hospitalar






III Encontro de Pedagogia Hospitalar de Blumenau 

Dias 13 e 14 de junho de 2013

Local: Auditório ICDS  -  Hospital Santo Antonio

Tema: Ensino, Humanização e Saúde: Uma prática interdisciplinar

Dia 13/06 

19h - Palestra de abertura:  Intervenção didática pedagógica na classe hospitalar.

Palestrante: Msc Marcelo Clemente
Dia 14/06

8h30 - Palestra: Atuação ética e profissional no contexto do hospital.


Palestrante: Msc Mirta Pacheco

13h30 - Palestra: O médico, o pedagogo e a criança no tratamento de doenças crônicas.


Palestrante: Dr. Marcelo de Faria

16h - Palestra: Biblioterapia no contexto hospitalar.


Palestrante: Jacqueline Schalm


Valor da inscrição: R$ 30,00

Maiores informações e detalhes sobre as inscrições pelo fone: 

(47) 3231-4089 com Márcia.

E-mail: icds@hsan.com.br

Realização:













domingo, 5 de maio de 2013

O prazer de ensinar em classe hospitalar


O prazer de ensinar em classe hospitalar - Relatos sobre a Classe Hospitalar do Hospital A.C. Camargo


O sonho de Dona Carmen Prudente de ter uma escola dentro de um hospital parecia impossível para alguns na década de 1960. Ela afirmava que as crianças conseguiam vencer a doença, mas não conseguiam vencer na vida sem educação. Há exatos 25 anos a Escola Especializada Schwester Heine surgiu para mudar essa história.

Dona Genoveva Vello, Diretora da Escolinha, conta como foi o processo dessa conquista. "Entrei como voluntária no Hospital no dia 13 de outubro de 1967. Buscávamos contato com a prefeitura, por meio da qual conseguimos a abertura da Escola e, posteriormente, também o apoio da Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo. Hoje somos referência nacional em classes hospitalares", afirma.

Próximo a essa importante data para o Hospital A.C.Camargo também é comemorado o Dia do Professor (15 de outubro) e, segundo as professoras da Escolinha, a união desses dois universos - da saúde e educação - é prazerosa, emocionante e gratificante.

Iara é uma das 14 professoras que hoje trabalham diariamente na Escolinha. Há 11 anos no Hospital, ela conta que o maior prazer no seu trabalho é ver uma criança bem, brincando em momentos como o da festa do Dia das Crianças, realizada na última quarta-feira. "Temos uma relação bem próxima com os pacientes. Vê-los brincando, correndo e se divertindo depois do tratamento é um sentimento maravilhoso".

Há 12 anos na Escolinha, a professora Regiane diz que há uma enorme diferença entre ensinar em uma escola normal e em classe hospitalar. "Aqui nós ensinamos a quem realmente quer aprender. Não precisamos ficar gritando, pedindo atenção. Na maioria das vezes os próprios pacientes pedem atividades pedagógicas", comenta.

Como em qualquer outro trabalho, há um período de experiência e de adaptação à realidade de um hospital oncológico. "Nesse momento enxergamos que nossos problemas são mínimos e que só devemos agradecer por termos a vida que temos", completa a professora Camila, há oito anos no Hospital. "Aqui dentro nós só aprendemos. É uma oportunidade única", afirma.

Há muitos casos emocionantes e marcantes. "Tive um paciente índio, que mora em uma tribo em Roraima. Ele nunca tinha saído de lá e veio fazer o tratamento aqui no A.C.Camargo. Uma criança como essa enfrenta muitas dificuldades: estar longe da mãe, distante de casa, em um ambiente totalmente diferente do que está acostumado e por uma causa que já é por si mesma delicada. Lidar com esse tipo de situação é uma experiência incrível e, casos como esse, a gente nunca imagina ter", lembra a professora Iara.

"É muito bom ver que a vida dos nossos alunos continua depois que saem daqui. Outro dia encontrei um paciente que foi tratado aos 13 anos e, atualmente, está estudando música", também lembra a professora Regiane. "É um trabalho imensamente gratificante, aprendemos muito mais com eles do que podemos ensinar. É uma lição de vida a cada dia".

No dia dos Professores, essa é uma homenagem do Hospital A.C.Camargo a todas as professoras da Escola da Pediatria Schwester Heine e também do país.

Oncologia Pediátrica: a importância do acolhimento e humanização


Oncologia Pediátrica: a importância do acolhimento e humanização






O tratamento do câncer em crianças e adolescentes teve uma incrível evolução nas últimas décadas, permitindo probabilidade de cura em torno de 70% para muitas das doenças e em algumas delas os índices chegam a mais de 90%. Em virtude deste sucesso terapêutico, um dos focos principais tem sido a humanização do tratamento e a redução da sua toxicidade.

A criança em tratamento oncológico vivencia experiências dolorosas e desagradáveis, em ambiente estranho e muitas vezes agressivo, o que geralmente repercute no seu desenvolvimento psicossocial e intelectual, além de poder influenciar negativamente na aceitação do tratamento. A humanização do tratamento tem como objetivo principal desfazer esse cenário.

O tema humanização do tratamento em oncologia pediátrica, além de ser muito atual, tem assumido uma importância considerável dentro da terapêutica desses pacientes.

As medidas básicas de humanização incluem:
- Em ambiente hospitalar, recepcionar o paciente e sua família com carinho, atenção e cordialidade.
- Tratamento individualizado e especializado.   
- Acompanhamento do cuidador durante a internação e nos procedimentos aos quais a criança for submetida.
- Adequada informação sobre diagnóstico, tratamento e prognóstico para os pais da criança.
- Sedação para realização de procedimentos dolorosos.
- Sala ou espaço de brincar dentro do centro de tratamento.

Entende-se por tratamento especializado aquele conduzido por médicos especialistas em cancerologia pediátrica em conjunto com equipe multiprofissional treinada para o atendimento pediátrico, o qual tem particularidades peculiares e distintas dos adultos.

O tratamento individualizado é aquele realizado em espaço físico específico para a criança, de preferência com características infantis para que a criança possa se distrair com um ambiente mais amistoso e alegre, como deve ser a infância.

Toda criança em tratamento de qualquer doença tem o direito de um acompanhante em suas internações e durante todos os procedimentos e consultas realizadas. Por este motivo o Hospital deve dispor de condições adequadas para essa prática, tais como alimentação, espaço, conforto e higiene.

Pais e pacientes têm o direito de serem informados sobre a doença e seu tratamento. Na prática clínica observa-se que quanto maior o grau de informação maior a aderência do paciente e seus familiares ao tratamento. 

Quando se propõe tratamento humanizado para crianças e adolescentes, a escola tem papel primordial. O estudar, aprender, relacionar-se atuam diretamente na auto-estima da criança, permitindo sentimento de superação além de recreação e crescimento pessoal.

A escola dentro da unidade de internação é vista pelo paciente e seu familiar como um "oasis" dentro de um ambiente desagradável, de dor, de exílio, de restrições. Na escola a criança deixa, por algumas horas, de ser paciente e volta a ser criança.

Desde a década de 80 as crianças e adolescentes tratados no Hospital A.C.Camargo têm à sua disposição a escola hospitalar Schwester Heine. Além disso, todos os projetos relacionados à humanização do tratamento do departamento de Oncologia Pediátrica do Hospital A.C.Camargo fazem parte do Grupo AFETO (Apoio à Família Em Tratamento Oncológico), composto por uma equipe multiprofissional, cujas ações, além das descritas acima, ainda incluem:
- Brinquedo terapêutico: modalidade através da qual a criança entende sua doença e seu tratamento por meio de brinquedos que são confeccionados com essa finalidade. Com o brinquedo terapêutico a equipe de tratamento cria um elo de comunicação com a criança de uma forma que ela possa compreender de acordo sua etapa de desenvolvimento.
- Reuniões com pais e paciente: além de permitir a troca de experiências, é mais um canal para comunicação entre a equipe multidisciplinar com o paciente e família.
- Acampamentos terapêuticos: os acampamentos para crianças e adolescentes em tratamento, ou já tratados de câncer, têm efeito direto na qualidade de vida destes pacientes:
- Permite a libertação da super-proteção imposta pelo hospital e pela família.
- Permite a socialização com outros pacientes em etapas diferentes do tratamento, propiciando trocas de experiências.
- Permite aproximação com a equipe de tratamento fora do ambiente hospitalar.
- Permite a recreação, diversão e entretenimento, o que proporciona um reabastecimento de forças para prosseguir o tratamento.
 Breve histório da Escola Especializada Schwester Heine:
Com a proposta de evitar que os pacientes da Oncologia Pediátrica perdessem aulas e provas por não terem acesso ao convívio escolar em razão do tratamento, a fundadora do Hospital A.C.Camargo, Carmen Prudente, criou ao lado da pedagoga Maria Genoveva Vello a primeira unidade de ensino dentro de um hospital oncológico em 15 de outubro de 1987. Carmen afirmava que as crianças conseguiam vencer a doença, mas não conseguiriam vencer na vida sem educação e a Escola veio para mudar esta história.
Nascia, portanto, a Escola Especializada Schwester Heine, que recebeu este nome em homenagem à enfermeira alemã, Heine, vinda da Segunda Guerra Mundial para trabalhar no então Hospital do Câncer. Schwester vem de Krankenschwester, que significa enfermeira no idioma alemão.

Sobre a Escola Schwester Heine
A Escola Schwester Heine, carinhosamente chamada também de Escolinha da Pediatria, é hoje uma referência nacional em classes hospitalares e seu corpo docente orienta a abertura de projetos semelhantes em outros hospitais. Além disso, promove juntamente com o Centro de Ensino do Hospital desde 2009 um curso de Extensão em Pedagogia Hospitalar, formando assim novos profissionais capacitados a atuar na área. Para participar é necessário ter Formação em Pedagogia e/ou licenciatura plena.
A Escola da Pediatria zela pelo desenvolvimento integral de seus alunos, pacientes do Hospital A.C.Camargo, oferecendo atividades educativas, pedagógicas, recreativas e lúdicas que visam a diminuição do estresse e ansiedade e auxiliar na aderência e no sucesso do tratamento proposto pelas equipes clínicas, assim como integrar os pacientes ao convívio escolar e social.
Eficácia mais do que comprovada - O ano de 1995 é uma data eternizada na história da Escola Especializada Schwester Heine. Em janeiro daquele ano uma Lei municipal determinou que todos os professores de classes hospitalares deveriam entrar de férias ao mesmo tempo e, portanto, pela primeira vez em seus já oito anos de vida, a Escola fechou no período de férias. Ao retornar o corpo docente se deparou com um quadro nada agradável: os pacientes demandaram um aumento de 60% por analgésicos. Além de sentirem mais dor, os pacientes apresentaram maior irritabilidade e mais quadros de depressão, comprovando o quanto era eficaz a atuação da Escola.
A equipe médica da Pediatria, juntamente com os professores, encaminhou um relatório às autoridades públicas do município relatando os recentes episódios e as férias coletivas deixaram de ser obrigatórias. Desta forma, o corpo docente intercala as férias entre seus profissionais para que não haja interrupção das aulas, que ocorrem de segunda a sexta em dois períodos.

Diferenciais


São convidados a participar da Escola todos os pacientes em tratamento de câncer no Departamento de Pediatria - que atende a faixa de 0 a 21 anos - abrangendo todos os níveis de ensino, da pré-alfabetização até o final do Ensino Médio. O grande diferencial está em oferecer metodologias lúdicas, com diferentes recursos multimídia para atrair o aluno e desenvolver suas necessidades individuais.
Por se tratar de uma Escola em ambiente hospitalar, respeitar a condição clínica de cada paciente/aluno é fundamental. Dependendo de seu quadro, ele pode apenas brincar, fazer lição no próprio leito ou, até mesmo, ter suas atividades curriculares suspensas até o momento que ele esteja apto a participar novamente das aulas. Para isso, é constante a integração das professoras com as equipes médicas.

Os pacientes participam ainda de inúmeros passeios todos os anos como suporte para conteúdos trabalhados em classe ou simplesmente para lazer e, desta forma, propiciar a integração entre pacientes e famílias também fora do ambiente hospitalar. Além disso, todos os anos são realizadas as festas para os pacientes e familiares em comemoração ao Dia Das Crianças e Natal.
O corpo docente da Escola da Pediatria participa das reuniões clínicas interdisciplinares, incluindo os programas de Humanização dirigidos pela Oncologia Pediátrica. São os casos do Grupo de Estudos Para os Efeitos Tardios do Tratamento Oncológico (GEPETTO) e o Apoio à Família em Tratamento Oncológico (AFETO)

Serviço


Já na primeira consulta os pais recebem informações sobre a existência da Escola Schwester Heine e as atividades desenvolvidas. Quando ocorre a internação prolongada, as pedagogas entram em contato com a escola de origem do paciente para estabelecer uma parceria pedagógica que facilitará a continuidade do processo de aprendizagem. O principal objetivo é fortalecer o vínculo entre paciente e escola, sendo um local de aprendizagem e desenvolvimento.
Funciona de segunda a sexta nos períodos matutino e vespertino e em média atende 700 alunos por ano.

Estrutura


O Corpo Docente da Escola Especializada Schwester Heine que começou com apenas duas professoras é composto hoje por 14 professoras cedidas pelas Diretorias das Redes Estadual e Municipal de Ensino.
Os pacientes/alunos são atendidos em diferentes espaços: no Ambulatório da Pediatria, na internação do 6º andar, nos leitos, UTIs e Quimioterapia, localizados na Torre Prof. Dr. Ricardo Renzo Brentani (R. Tamandaré, 753, Liberdade), e continuam sendo atendidos na Radioterapia, 1º subsolo do Bloco B do prédio principal (R. Prof. Antônio Prudente, 211, Liberdade).

O Departamento de Oncologia Pediátrica organizou oito acampamentos, cujos benefícios terapêuticos têm sido demonstrados por muitas publicações em revistas médicas especializadas.

Todas as medidas de humanização do tratamento de crianças e adolescentes com câncer ajudam a acolher os pacientes e sua família provendo o suporte necessário para o enfrentamento da doença, influenciado diretamente no sucesso do tratamento.


Fonte: http://www.accamargo.org.br/saude-prevencao/criancas/oncologia-pediatrica-a-importancia-do-acolhimento-e-humanizacao--/22/